segunda-feira, 25 de maio de 2015

Diário da Profecia - 10 anos


O #DiarioDaProfecia está próximo de entrar em seu décimo ano veiculando notícias proféticas, cursos bíblicos, sermões e...
Posted by Diário da Profecia on Segunda, 25 de maio de 2015

Apocalipse 19 - Pr. Aquino Bastos


A IASD Juvevê continua estudando o livro do Apocalipse, Capítulo a Capítulo, verso a verso. Nesta semana, quarta-feira, 20 de Maio de 2.015, à partir das 20 horas, com o Pr. Aquino Bastos, líder do Ministério Pessoal da Associação Central Paranaense.

Curta, compartilhe e convide seus amigos! Compareça na Rua Arthur Loyola, 70 - Cabral - Curitiba/PR ou estando fora de Curitiba, acompanhe pela internet, no www.tvjuveve.com.br


domingo, 24 de maio de 2015

Mediterrâneo e Ásia expõem drama dos que não podem ficar nem têm para onde fugir

Casos de refugiados em alto mar sucedem-se em meio a miséria, intolerância e violência

O drama já se tornou recorrente em meio a misérias, intolerâncias e violências: uma embarcação precária, com centenas de refugiados, entra em confronto internamente por serem pessoas de diferentes etnias, ou externamente por terem o acolhimento rejeitado no destino que procuram. Também há casos de naufrágio, de gente abandonada por traficantes de seres humanos que se aproveitam do seu desespero.

Na terça-feira, cem pessoas morreram em confrontos entre rohingyas de Mianmar e migrantes de Bangladesh, armados com machados, facas e barras de metal, em um barco à deriva na costa da Indonésia. A briga se iniciou quando a água e a comida acabaram. Rohingyas e bengaleses trocaram acusações sobre quem provocou os confrontos. Os muçulmanos rohingya, de Mianmar, são uma minoria que foge de perseguições. Os migrantes de Bangladesh tentam se livrar da pobreza. Aos milhares, chegam à costa de países como Indonésia, Malásia e Tailândia, por vezes abandonados no mar pelos traficantes. Como diz o clichê, é o roto contra o esfarrapado.

Na quarta-feira, pescadores socorreram 400 imigrantes na costa da província indonésia de Aceh. As vítimas foram levadas para Simpang Tigan, no leste de Aceh. Nesse caso, sobressai pelo menos um sinal de boa vontade em meio à selvageria: a população local forneceu água e comida para os resgatados, enquanto médicos tratavam dos doentes. Mas, conforme relatos dos sobreviventes, eles foram abandonados pela tripulação até a chegada de autoridades, e estas, então, empurraram o barco de volta ao mar.

— Os refugiados sabem que a probabilidade de morrer no mar é enorme, que haverá grande sofrimento físico e moral durante a viagem e que, se tudo der certo, a acolhida no país de destino será num primeiro momento precária, mais tarde hostil. Como gastam tudo o que têm para pagar a travessia, chegam completamente vulneráveis. E é bom lembrar que nem sempre eles foram pobres, muitos deles têm boa formação e viviam dignamente até que algo os empurrasse para fora de sua casa — contextualiza Deisy Ventura, especialista em temas internacionais e professora da Universidade de São Paulo (USP).

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur) tem cobrado, de governos do sudeste asiático, o resgate das pessoas vulneráveis. O porta-voz do Acnur, Adrian Edwards, diz:

— Estimamos que 4 mil pessoas de Mianmar e Bangladesh estejam no mar, com suprimentos acabando. Isso inclui 2 mil homens, mulheres e crianças encalhadas em pelo menos cinco barcos perto de Mianmar e Bangladesh há mais de 40 dias. Relatos sugerem que o número pode ser maior.

Na Malásia, refugiados contaram a funcionários do Acnur que foram sequestrados ou atraídos por falsas promessas de contrabandistas que fazem a travessia. Os imigrantes disseram saber de casos de outros passageiros que morreram no mar por doenças, por fome ou por terem sido espancados pela tripulação.

Em Mianmar, centenas de pessoas abandonaram a travessia e voltaram ao Estado de Rakhine após cada uma pagar entre US$ 182 e US$ 273 a contrabandistas. Relatos de fome, desidratação e violência a bordo corroboram os de pessoas que desembarcaram na Tailândia, Malásia e Indonésia. Nas últimas duas semanas, 1.396 pessoas chegaram à Indonésia, 1.107 à Malásia e 106 ao sul da Tailândia.

O Acnur estima que haja 50,6 milhões de refugiados, deslocados, apátridas, requisitantes de refúgio e asilo e vulneráveis. Em relação ao ano passado, houve aumento de 1,3 milhão, o que escancara uma crise.

— As maiores causas do refúgio são os conflitos armados, a perseguição étnica ou religiosa e as catástrofes naturais. Grande parte dos conflitos e dos regimes que perseguem é parcialmente apoiada, financiada ou até causada por países do Ocidente. O refugiado não é aquele que deseja sair, é aquele que não pode ficar. E o mesmo Ocidente que agrava as causas e o volume do refúgio é quem agora age como se estivesse sendo invadido e injustamente onerado, apresentando como caridade aquilo que não é mais do que um dever — analisa Deisy.

Na América Latina, a Colômbia, que busca a paz negociando com a guerrilha para superar um confronto de 50 anos, tem 5 milhões de pessoas nessa situação, a maioria deslocadas internamente para fugir da violência – chegam a quase 4 milhões. De refugiados, são cerca de 400 mil colombianos. O Acnur, porém, vê o país como um raro caso de esperança.

— Temos a esperança de que o processo de paz na Colômbia nos permita avançar até uma solução para os refugiados e os deslocados — diz o alto comissário da ONU, Antonio Guterres.
No geral, o discurso de Guterres é pessimista:

— Enquanto a comunidade internacional fracassar na busca de soluções para os conflitos e em impedir o início de outros, continuaremos a lidar com as dramáticas consequências humanitárias.

Também há casos no Peru, no Equador, na Venezuela e, muito em especial, no Haiti, onde o Brasil é o foco principal desde 2010, em razão do terremoto devastador que ampliou o cenário de miséria.

Os haitianos entram no Brasil pelo Acre e pelo Amazonas. Depois, seguem para regiões como o Rio Grande do Sul, onde, além de Porto Alegre, recomeçam a vida em Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Encantado, Lajeado e Passo Fundo. Trabalham em frigoríficos, na construção civil e como frentistas.

Em 2011, houve, no total, 3.501 pedidos de refúgio no Brasil, feitos à Polícia Federal. Em 2013, 17.927. Até julho do ano passado, 17.903. A demanda cresce na proporção da desesperança.

Fonte - Zero Hora

sexta-feira, 22 de maio de 2015

O papa em alta e o Vaticano que dá “pitaco” nos EUA

Um líder para este momento

Deu no site do Portal Comunique-se: “Conhecida por produzir e comercializar álbuns de figurinhas, como o da Copa do Mundo de 2014, a Panini apresentou ao mercado sua revista mensal com o “santo padre” em destaque - sempre. Trata-se da publicação O Meu Papa, disponível em bancas do país e na internet desde 6 de maio. Comercializado a R$ 4,90 o exemplar, o novo impresso é a versão nacional do título que já circula em 13 países, tendo como pauta divulgar as ações realizadas pelo papa Francisco. Atualmente, o veículo de comunicação está presente na Alemanha, Áustria, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Itália, Lichtenstein, Nicarágua, Panamá, Polônia, República Dominicana e Suíça. A primeira edição brasileira da revista dedicada exclusivamente ao pontífice é dividida em 64 páginas e apresenta, em reportagem de capa, a preocupação de Francisco para com as pessoas que de alguma forma convivem com o sofrimento. No estilo, a editora garante que a revista é feita com textos simples e de fácil leitura, com amplo espaço a imagens. ‘O lançamento da revista O Meu Papa no Brasil nos gera grande satisfação. A editora, que já está presente no lar dos brasileiros por meio de produtos voltados à família que atingem crianças, jovens e adultos lança agora esse título inovador sobre a vida do papa Francisco no Vaticano’, disse, no começo do mês, o diretor-presidente da Panini Brasil, José Eduardo Severo Martins. O executivo ainda afirmou que a novidade demonstra a importância que a empresa dispensa aos mais variados assuntos. ‘Com esta publicação, a Panini reforça seu posicionamento de estar sintonizada com os principais lançamentos mundiais e sua preocupação com investimentos em produtos que reforçam valores humanos universais.’”

A notícia acima é mais uma que mostra a crescente influência de Francisco em todo o mundo. Isso com certeza vai favorecer as ações dele em setembro deste ano, quando discursará em três lugares nos Estados Unidos: o Senado, a Casa Branca e a ONU, oportunidade ímpar de propor “soluções” para problemas graves como o aquecimento global (aliás, a essa altura a nova encíclica papal terá sido publicada e estudada).

Mas o Vaticano quer mais, e recentemente chegou a dar “pitaco” no gerenciamento dos EUA e da ONU e fez sugestões bem interessantes, do ponto de vista profético. Veja alguns trechos: “Conselheiro do Vaticano diz que documento fundador dos EUA não é mais aceitável.” O que sugerem, então, mudar a Declaração de Independência e, depois, a Constituição norte-americana? Hmm... “Organizações globais como a ONU devem ditar o rumo das nações e os direitos individuais devem ser sacrificados em favor do bem maior.” Já li isso em algum lugar... Eles andam dizendo com insistência que o aquecimento global é um problema de ordem moral. E problemas morais devem ser tratados moralmente, com base em leis morais, não apenas na legislação humana ou na política.

O artigo completo (em inglês) pode ser lido aqui (America Magazine é uma publicação jesuíta). Vale a pena ler também este e este artigos (ambos também em inglês).

Mais alguns trechos interessantes:

“Estamos presos numa indiferença que ironicamente tem sido aumentada pela exagerada defesa da liberdade na América em detrimento da virtude.” Exagerada defesa da liberdade?! Prestou atenção nisso? Para promover a virtude (e salvar o planeta), será necessário, então, reduzir a liberdade individual? Você já leu o livro O Grande Conflito? Isso já estava previsto há mais de um século!

“O papa Francisco irá aos Estados Unidos e às Nações Unidas, em Nova York, por ocasião do 70º aniversário das Nações Unidas, e num momento em que 193 governos do mundo estarão decididos a dar um passo em solidariedade para com um mundo melhor. No dia 25 de setembro, o papa Francisco vai falar com os líderes mundiais – muito provavelmente o maior número de chefes de Estado e de governo na história – em que esses líderes deliberam para adotar novas metas de desenvolvimento sustentável para a próxima geração. Essas metas serão um novo compromisso mundial para construir um mundo que tem por objetivo harmonizar a busca da prosperidade econômica com os compromissos para a inclusão social e sustentabilidade ambiental.”

“A mensagem do papa Francisco ajudará a prover uma linguagem universal de virtude e felicidade para que os objetivos sejam adotados pelos estados membros da ONU.” Qual será essa “linguagem universal de virtude”?

Setembro vem aí...

Fonte - Criacionismo

China é a nova Grécia? 3ª Guerra Mundial à vista? Gurus estão "apocalípticos"



quinta-feira, 21 de maio de 2015

Papa: pedir a graça da unidade e recusar a divisão

Quinta-feira, 21 de maio: na homilia da Missa em Santa Marta o Papa Francisco afirmou que os cristãos de hoje são chamados a pedir a graça da unidade e a lutar para que entre eles não se insinue o “espírito de divisão, de guerra e de ciúmes”.

O Santo Padre imergiu nas leituras do dia e na densidade das palavras que Cristo pronunciou e confiou aos Apóstolos antes de se entregar à Paixão. Jesus manifesta “a grande oração” para que a Igreja seja unida, que os cristãos “sejam uma só coisa”, como Jesus o é com o seu Pai. Mas Cristo manifesta também “a grande tentação” para que não cedam ao outro “pai”, ao da “mentira” e da “divisão”. Verdadeiras chagas que o Senhor sofreu como preço da unidade:

“Talvez nós não estejamos suficientemente atentos a estas palavras: Jesus rezou por mim! Isso é precisamente a fonte de confiança: Ele reza por mim, rezou por mim... Eu imagino – mas é só uma figura – como está Jesus diante do Pai, no Céu. É assim: reza por nós, reza por mim. E o que vê o Pai? As chagas, o preço. O preço que pagou por nós. Jesus rezou por mim com as suas chagas, com o seu coração ferido e continuará a fazê-lo.”

“Devemos ser um, uma só coisa, como Jesus e o Pai são uma só coisa. Este é precisamente o desafio de todos nós cristãos: não dar lugar à divisão entre nós, não deixar que o espírito de divisão, o pai da mentira entre em nós. Procurar sempre a unidade. Cada um é como é, mas procura viver em unidade. Jesus perdoou-te? Perdoa todos. Jesus reza para que nós sejamos um, uma só coisa. E a Igreja tem grande necessidade desta oração de unidade”.

Na conclusão da sua homilia o Papa Francisco afirmou que devemos dar espaço ao Espírito Santo para que nos transforme numa só coisa, para que nos dê a unidade.

Fonte - Radio Vaticano

Nota O Tempo Final: O Papa Francisco voltou hoje a reforçar o apelo à unidade entre os cristãos, declarando luta àqueles que tiverem um "espírito de divisão, de guerra e de ciúmes". Indiretamente, disse também que os que não se unem cedem perante Satanás.

Isso seria um excelente propósito se tal unidade fosse em torno e baseada em princípios bíblicos. O problema é que não será...

quarta-feira, 20 de maio de 2015

A Convergência Final - Steve Wohlberg


terça-feira, 19 de maio de 2015

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Veja tudo que o Google sabe sobre você

Você sabe (ou deveria saber) que o Google monitora praticamente todos os seus passos na internet. O que nem todo mundo sabe é que é possível saber o que a empresa guarda sobre você e o quanto ela sabe ou deduziu sobre o seu perfil online, com base no seu comportamento.

Abaixo estão alguns links que permitirão ter um entendimento maior sobre o que o Google pensa sobre você:

O que o Google pensa sobre você

O Google usa as informações que tem sobre o usuário para oferecer anúncios direcionados para o seu perfil. Para isso, ele o encaixa em diferentes categorias de gostos. Você pode descobrir em quais categorias você se encaixa no link abaixo.

http://www.google.com/settings/ads/

Basta rolar a página até encontrar a opção de Interesses. Clicando em Editar, você consegue descobrir quais são as categorias em que você se encaixa. Mas fica o aviso: muitas delas estarão erradas.

Seu histórico de localização

Uma das coisas mais assustadoras que o Google faz é manter um registro detalhado de sua localização. Isso acontece quando você tem um smartphone e permite que a empresa tenha acesso a este tipo de informação para melhorar serviços como o Google Now. Ou seja: isso é opcional.

Mas isso não torna a ferramenta menos assustadora. Você pode ver as informações que a empresa tem sobre sua localização no link abaixo.

https://maps.google.com/locationhistory

Na lateral, você tem a opção de Excluir todo o histórico, se você preferir que o Google não guarde estas informações sobre você.

Tudo o que você já pesquisou

Para desespero de muitos, o Google também registra tudo o que você pesquisa com dados detalhados sobre quais sites você mais acessou a partir das buscas realizadas no site abaixo:

https://www.google.com/history/

Também é interessante observar que se você tem o hábito de realizar pesquisas por voz, seja pelo desktop, seja pelo celular, você também tem seu histórico de buscas guardado, com direito a uma gravação da sua voz fazendo a pesquisa. Você pode conferir aqui:

https://history.google.com/history/audio?hl=pt-BR

Seu histórico no YouTube

Para recomendar novos vídeos, o YouTube guarda informações sobre o que você procura e o que você de fato assiste no serviço. Para conferir seu histórico de busca, você pode acessar o link abaixo:

https://www.youtube.com/feed/history/search_history

Se você quiser ver tudo o que você já assistiu no serviço, o link está logo a seguir:

https://www.youtube.com/feed/history

Fonte - Olhar Digital

domingo, 17 de maio de 2015

Plataforma de gelo da Antártica irá se desintegrar completamente até 2020

Parte que sobrou da ‘Larsen B’ está em processo rápido de derretimento

RIO— Um estudo divulgado pela NASA na quinta-feira revelou que a última parte intacta de uma das enormes plataformas de gelo da Antártica irá derreter completamente até 2020, aumentando o nível do mar. O pedaço remanescente da plataforma “Larsen B”, que ruiu parcialmente em 2002, de acordo com o órgão, está em processo rápido de desintegração.

A Nasa mediu a superfície de 10 mil anos e constatou que restam apenas 1600 quilômetros quadrados, o que corresponde à metade do estado de Rhode Island, nos Estados Unidos.

A Antártica tem dezenas de plataformas de gelo – placas maciças e flutuantes de gelo alimentadas por geleiras pairando sobre o mar na borda da linha costeira do continente. A maior tem aproximadamente o tamanho da França. A Larsen B está localizada na Península Antártica, que se estende em direção ao extremo sul da América do Sul e é uma das duas principais áreas do continente onde os cientistas documentaram o encolhimento dessas formações de gelo.

"Esse estudo das geleiras da Península Antártica fornece indícios sobre a forma como as plataformas de gelo mais ao sul, que possuem muito mais terra gelada, vão reagir a um clima mais quente", disse Eric Rignot, coautor da pesquisa e glaciologista do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa em Pasadena, Estado da Califórnia.

Quase 200 países concordaram em negociar um pacto da ONU no final de 2015 para combater as mudanças climáticas no mundo, que a maioria dos cientistas prevê que elevarão o nível dos mares e trarão mais enchentes, secas e ondas de calor. O Painel Intergovernamental sobre Mudança Climáticas, da ONU, citou uma probabilidade de pelo menos 95% de que a aceleração do aquecimento do planeta tenha sido desencadeada por atividades humanas.

O estudo sobre a plataforma de gelo, publicado online na revista Earth and Planetary Science Letters, se baseou em levantamentos aéreos e dados de radar.

Fonte - O Globo

Cidade iraquiana ameaçada pelo Estado Islâmico 'está à beira do colapso'

Autoridades locais na cidade iraquiana de Ramadi advertiram neste domingo que a cidade está à beira de cair frente ao avanço do auto-proclamado 'Estado Islâmico'.

Um funcionário da província de Anbar, onde fica Ramadi, disse à BBC que pelo menos 500 pessoas morreram nos últimos dois dias em combates na cidade, incluindo civis. A BBC não pode confirmar o número de forma independente.

O primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, ordenou que as forças de segurança mantenham suas posições na cidade, após relatos de que parte das tropas iraquianas se retirou do local.

Neste fim de semana, membros da milícia extremista tomaram posições usando carros-bomba e ataques suicida, e se entrincheiraram em vastas áreas da cidade, que fica a 100 km de Bagdá.

Os reforços militares enviados pelo governo iraquiano não estão sendo suficientes para retardar o 'EI', segundo fontes locais.

Na sexta-feira, os extremistas lançaram uma grande ofensiva e tomaram vários bairros residenciais no centro da cidade. Eles levantaram bandeiras negras sobre edifícios no principal complexo do governo.

Porém, foram obrigados a abandonar as instalações em meio a ataques aéreos conduzidos pela força aérea iraquiana e aviões de guerra da coalizão liderada pelos Estados Unidos.

O vice-chefe do conselho da província de Anbar, Faleh al-Issawi, disse à BBC que entre os 500 mortos nos últimos dois dias estão civis mortos em fogo cruzado e policiais sumariamente executados por militantes de EI.

Não há fontes alternativas para confirmar os números. Mas o grupo postou vídeos de propaganda em seus canais no YouTube exibindo o que afirmam ser tropas do governo iraquiano.

O repórter da BBC em Bagdá Ahmed Maher disse que a perda de Ramadi seria um "grande revés" para o governo iraquiano, que tenta livrar partes do seu território do domínio da milícia.

Anbar é um dos alvos da campanha militar para tentar obrigar o grupo a retroceder. A província faz fronteira com a Síria, Jordânia e a Arábia Saudita e corresponde a um terço da área do país.
'Jóia síria' resiste

Enquanto isso, militantes do EI na Síria foram forçados a retroceder após uma ofensiva de forças do governo próximo ao oásis de Palmira, a nordeste de Damasco.

A cidade, fundada 4 mil anos atrás e tombada como patrimônio da Unesco, abriga ruínas históricas e está sob ataque há quatro dias.

Pelo menos 300 pessoas foram mortas na violência desse período, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, uma ONG que monitora os eventos no local. Entre os mortos estariam 50 pessoas executadas pelo EI, alguns, decapitados.

Mas a milícia sofreu fortes perdas em meio aos ataques sustentados do governo sírio usando armas pesadas e artilharia.

Segundo a mídia estatal síria, grupos de ativistas e moradores, o grupo foi expulso da parte norte da cidade, que estava sob seu controle.

Tropas do Exército sírio também tomaram as encostas das montanhas, de onde podem ter uma visão vantajosa da cidade e das ruínas locais.

Porém, os militantes ainda mantêm posições ao redor de Palmira, incluindo parte de um gasoduto.

Fonte - BBC

Papa canonizou quatro religiosas, incluindo duas palestinas

Francisco apresentou novas santas como exemplo de amor por todos

Cidade do Vaticano, 17 mai 2015 (Ecclesia) – O Papa presidiu hoje ao rito de canonização de quatro religiosas, incluindo duas palestinas, durante uma Missa que reuniu dezenas de milhares de pessoas na Praça de São Pedro.

As novas santas são Maria de Jesus crucificado (1846-1878) e Maria Alfonsina Danil Ghattas (1843-1927), ambas árabes, Maria Cristina da Imaculada Conceição (Itália, 1856-1906) e Jeanne Émilie de Villeneuve (França, 1811-1854).

Francisco disse que o exemplo destas religiosas “interpela” todos a ser testemunhas de Cristo, com amor por todas as pessoas.

Perante as delegações oficiais da Itália, França, Israel, Jordânia e Palestina, bem como de mais de 2 mil peregrinos do Médio Oriente, o Papa remeteu a origem da fé cristã no testemunho “direto e estupendo da ressurreição” que os primeiros discípulos experimentaram e transmitiram.

“Cada discípulo de Cristo é chamado a tornar-se testemunha da sua ressurreição, sobretudo nos ambientes humanos onde é mais forte o esquecimento de Deus”, observou.

A Missa contou com a presença do presidente da Palestina, Mahmoud Abbas, sublinhando a importância da canonização primeiras santas palestinas dos tempos modernos.

Durante a celebração foi proclamada uma oração em português pelos cristãos perseguidos: “Sustentai-os, ó Pai, na sua fadiga diária de defender o vosso nome e a sua fé e consolai-os com a vossa presença”.

A cerimónia incluiu ainda uma oração em árabe pela paz e a justiça, recordando os pobres, os refugiados e os que sofrem: “Abre-lhes, ó Pai, novas perspetivas de vida, para que não se dobrem sob o peso do sofrimento e encontrem comunidades capazes de aliviar a sua dor”.

Fonte - Ecclesia

Nota DDP: Os métodos de dominação de roma não mudam. Roma não muda. Ver também "Papa Francisco canoniza duas palestinas". Destaque:

'Este é um sinal de que podemos falar sobre três religiões (cristãos, muçulmanos e judeus) sem qualquer discriminação', disse o patriarca Latino de Jerusalém. 

sábado, 16 de maio de 2015

Cristão é preso por entregar folheto evangelístico na rua

Ele ficou dez dias preso e foi condenado a pagar um valor de 40 salários

No Uzbequistão há um crime chamado “atividade missionária ilegal”, bom pelo menos foi esse o motivo que fez com que a polícia local prendesse um cristão que distribuía folhetos evangelísticos na rua.

O caso aconteceu em março, mas só foi divulgado pelo Ministério Portas Abertas neste mês, com informações do Fórum 18. Segundo o site o homem preso foi Doniyor Akhmedov que ficou dez dias na prisão de Ahangaran.

Testemunhas alegam que é normal que os cristãos presos no Uzbesquistão sejam forçados a assinarem declarações que os acusam de quebrar a lei sobre religião do país, mas Akhmedov se recusou a assinar esses documentos.

Durante os dez dias ele ficou preso em uma pequena cela com outros 10 prisioneiros. “Eles foram espremidos e mal tinha espaço no chão para dormir”, diz a testemunha.

Akhmedov foi solto no dia 31 de março e foi convocado para comparecer no Tribunal Penal do Distrito de Ahangaran onde recebeu a punição de pagar uma multa no valor de 40 salários mínimos.

A sentença afirma que ele violou o artigo 184-2 que fala sobre a “distribuição de materiais religiosos”. Cristãos locais dizem que ele se recusou a pagar a multa defendendo que “ele só exerceu o seu direito humano fundamental”.

Novo terremoto de magnitude 5,7 atinge o Nepal neste sábado

No dia 25 de abril, um terremoto de magnitude 7,8 atingiu o Nepal, matando mais de 8 mil pessoas

Um terremoto de magnitude 5,7 atingiu o Nepal neste sábado, a cerca de 76 km da capital Kathmandu, a uma profundidade de 10 km, informou o US Geological Survey.

No dia 25 de abril, um terremoto de magnitude 7,8 atingiu o Nepal, matando mais de 8 mil pessoas e, desde então, tem havido uma série de tremores secundários.

No última terça-feira, um tremos de magnitude 7,3 teve o epicentro perto da cidade de Namche Bazar, nas cercanias do Monte Everest, a cerca de 85 km da capital nepalesa, Katmandu. Ele teria ocorrido a 19 km de profundidade e deixou mais de 100 mortos.

Sobre o terremoto deste sábado, ainda não há informações sobre vítimas ou demais danos à região.

Fonte - Terra

Papa Francisco diz que líder palestino é um "anjo da paz"

O papa Francisco chamou o presidente da Palestina, Mahmoud Abbas, de "anjo da paz" durante um encontro com o líder no Vaticano.

O elogio foi feito neste sábado, durante a tradicional troca de presentes ao fim de uma audiência oficial no Palácio Apostólico. O papa presenteou Abbas com um medalhão e explicou que este representava o anjo da paz "destruindo o espírito mau da guerra". O Pontífice declarou que considera o presente adequado, já que Abbas "é um anjo da paz".

O líder palestino foi convidado ao Vaticano para a canonização de dois santos que eram da região da Palestina, então Império Otomano. A visita também ocorre dias após o Vaticano firmar acordo bilateral com o Estado da Palestina - tornando explícito o reconhecimento do governo e da região como país independente. No encontro com o papa Francisco, Abbas presenteou o representante da Igreja Católica com relíquias dos dois novos santos.

Fonte - Yahoo

Nota DDP: Quando disserem paz e segurança...

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Papa Francisco dirá ao Congresso dos EUA que capitalismo precisa mudar

Pontífice argentino será o primeiro da História a discursar no Capitólio

CIDADE DO VATICANO — Quando o Papa Francisco fizer sua primeira visita aos Estados Unidos, em setembro, protagonizará um momento histórico. Ele será o primeiro Pontífice a discursar no Congresso americano. E, segundo seu assessor mais próximo, não será nada econômico nas palavras. O cardeal Óscar Andrés Rodríguez Maradiaga, um colega latino-americano nomeado pelo Papa argentino para assessorá-lo no comando da Igreja, disse em uma entrevista, em Roma, que Francisco falará “não como um inimigo do sistema ou da cultura”, mas “como um pastor que quer melhorar o mundo, especialmente para aqueles que não têm voz”.

Ao ser escolhido como líder de 1,2 bilhão de católicos, Francisco defendeu “uma Igreja pobre para os pobres”, dando um tom mais humilde para o seu papado, que começou com a decisão de morar em uma residência modesta. Ao mesmo tempo, ele estabeleceu uma agenda política ambiciosa, que inclui desde o lobby por um acordo climático global até a condenação da crescente brecha entre ricos e pobres.

Francisco apresentará aos parlamentares “a mesma forma de pensar que ele expressou” na Evangelii Gaudium, sua primeira encíclica, uma importante carta papal, em 2013, segundo Maradiaga. No documento, Francisco atacou a “idolatria pelo dinheiro” e um sistema financeiro “de exclusão e desigualdade”, acrescentando: “Uma economia assim mata”.

— As leis de livre mercado visam a produzir a maior receita possível e os menores custos possíveis. Uma mudança se faz necessária, para que o capitalismo se torne mais humano. Do contrário, as desigualdades continuarão crescendo, e elas geram violência, frustração, dor e especialmente insegurança, em todos os sentidos — disse Maradiaga, de 72 anos.

O cardeal, arcebispo de Tegucigalpa, Honduras, expressou suas esperanças de que o Congresso dos EUA, dominado pelos republicanos, escute o papa “com corações abertos”.

Francisco, 78, viajará a Cuba entre 19 e 22 de setembro e depois a Washington, onde se encontrará com o presidente Barack Obama na Casa Branca, a Nova York, onde discursará na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e, finalmente, à Filadélfia. Em março, a Casa Branca dissera em um comunicado que a conversa entre Francisco e Obama incluirá os “cuidados aos marginalizados e pobres” e os “avanços das oportunidades econômicas para todos”.

Fonte - O Globo

"Se Ele não for o primeiro" - Arautos do Rei

"5 Desejos de satanás para você" - Pr. Ivan Saraiva

Related Posts with Thumbnails