sexta-feira, 22 de abril de 2016

No Dia da Terra, lideranças assinam acordo sobre clima

Nova York (RV) – Neste 22 de abril, em que o mundo comemora o Dia da Terra, mais de 150 países devem assinar o acordo sobre mudanças climáticas alcançado em dezembro do ano passado em Paris, na COP 21.

Jamais, na história da Organização das Nações Unidas, um número tão grande de países (162) assinaram uma convenção internacional no primeiro dia em que fica aberta para assinatura. Em cerimônia oficial na sede da ONU, em Nova York, mais de 60 chefes de Estado e de governo, entre eles a brasileira Dilma Rousseff, estarão presentes.

Entre os signatários estarão algumas das maiores potências industriais do mundo e vários dos principais emissores de gases do efeito estufa, como China, Estados Unidos, Índia, Japão e vários países da União Europeia.

O primeiro pacto universal de combate à mudança climática indica medidas como o compromisso das nações em reduzirem as emissões de gases de efeito estufa e assim, evitar que a temperatura média global suba mais do que 2º C, limitando o aumento a 1,5°C.

Os prejuízos causados pelo aquecimento da Terra são inúmeros. O derretimento das calotas polares causa o avanço do nível do mar, e o número de áreas desertas por causa da falta de chuva e do calor extremo, cresce. Segundo cientistas, o planeta já esquentou 1°C, suficiente para desequilibrar a natureza.

O Dia da Terra, Casa Comum, é uma festa que pertence à humanidade e não é regulada por uma entidade ou organismo, nem está relacionado com reivindicações políticas, nacionais, religiosas ou ideológicas.

No Brasil, o Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social, parceiro da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, atua no desenvolvimento de políticas de proteção ao clima, cobrar a responsabilidade do poder público; aumentar o nível de conhecimento nas organizações e na sociedade sobre as causas das mudanças climáticas, estratégias e abordagens para enfrentá-las.

Fonte - Radio Vaticano

Nota DDP:  As potências seculares vão se alinhando e, embora se afirme que o tema esteja acima de questões religiosas, não se pode perder de vista a pressão que entidades neste segmento têm feito, especialmente a igreja de roma. Nesse sentido a matéria "Dia da Terra segue pegada ecológica do Papa Francisco". Destacamos:

"O professor universitário Pedro Aguiar Pinto afirmou que o Dia da Terra é um convite à redução pessoal da “pegada ecológica” e disse que o Papa Francisco aborda o tema de forma “inovadora” na encíclica ‘Laudato Si’"

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Apocalipse de Elias - Semana Profética



Acompanhe ao vivo pelo www.tvjuveve.com.br

Coloque na sua agenda!!!

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Ecumenismo: Papa destaca importância de «um testemunho comum diante do mundo»

«Servindo juntos quem precisa, crescemos também na nossa comunhão», disse Francisco a uma delegação do Conselho Metodista Mundial

Cidade do Vaticano, 07 abr 2016 (Ecclesia) – O Papa recebeu hoje no Vaticano um conjunto de representante do Conselho Metodista Mundial, sublinhando “o muito que católicos e metodistas têm a aprender” uns com os outros.

De acordo com a Rádio Vaticano, o encontro desta quinta-feira teve como pano de fundo um documento sobre a “santidade” que está a ser preparado por uma “comissão teológica conjunta de católico e metodistas” e “que deve estar pronto até ao final deste ano”.

Salientando que esta “declaração comum vai encorajar à ajuda mútua, na vida de oração e na devoção”, Francisco destacou a necessidade de colocar diferenças de parte em ordem a um bem maior.

“É verdade que não pensamos da mesma maneira a respeito de muitas questões relativas aos ministérios ordenados e à ética; ainda há muito a fazer, mas nenhuma destas diferenças é obstáculo para amarmos e darmos um testemunho comum diante do mundo”, referiu o Papa, lembrando que uma vida na santidade deve incluir sempre “o serviço de amor ao mundo”.

“Quando servimos juntos quem precisa, crescemos também na nossa comunhão”, complementou.

A comitiva do Conselho Metodista Mundial presente no encontro com Francisco foi liderada pelo presidente do organismo, o bispo brasileiro Paulo Tarso de Oliveira Lockmann.

Fonte - Ecclesia 

Nota DDP: Grupos historicamente distanciados da igreja de roma vão se reagrupando em torno do bispo romano. A Bíblia antecipou os fatos.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Judeus e católicos: uma aproximação que na história, nunca foi tão grande

Judeus e católicos nunca estiveram tão próximos. #DialogoInterreligioso

Publicado por Diário da Profecia em Quarta, 6 de abril de 2016

O Clamor da Meia Noite - Série Armagedom - Programa 2


O Clamor da Meia Noite é apresentado por Fernando Iglesias. Nesta série, o assunto principal é o Armagedom. Vamos falar de profecias e acontecimentos atuais à Luz da Bíblia, não perca, ela será surpreendente!!!

terça-feira, 5 de abril de 2016

Cristãos perseguidos: por que a situação piorou

segunda-feira, 4 de abril de 2016

O Clamor da Meia Noite - Armagedom - Programa 1



Esta série foi gravada em Porto Alegre - RS em 2015 Serão 20 programas do tema Armagedom.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Avanço de zika alarma o mundo


#Epidemias
Publicado por Diário da Profecia em Sexta, 29 de janeiro de 2016

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Papa recebe Leonardo DiCaprio: Laudato si em pauta

Cidade do Vaticano (RV) – O ator e ambientalista estadunidense Leonardo DiCaprio foi recebido pelo Papa na manhã desta quinta-feira (28/01).

DiCaprio, que concorrerá novamente ao Oscar de melhor ator por sua atuação em The Revenant, também é reconhecido por suas ações em defesa do meio ambiente.

Foi propriamente o reconhecido engajamento no campo da proteção ambiental que o levou a querer encontrar o Papa Francisco, no qual ele reconhece uma autoridade em matéria, em particular com a publicação da Carta encíclica Laudato si sobre o cuidado da casa comum.

No final do ano passado, o ator discursou na Assembleia da ONU sobre as mudanças climáticas, em Paris. Recentemente, no Fórum Econômico Mundial, em Davos, anunciou que, por meio de sua fundação, doou 15 milhões de dólares para projetos ambientais e petições junto à lideranças econômicas para que combatam o aquecimento global.

DiCaprio também fez uma doação para as obras de caridade do Pontífice.

O Papa presenteou DiCaprio com uma cópia da Encíclica Laudato Si e da Exortação Evangelii Gaudium.

Fonte - Radio Vaticano

Obama carrega no bolso presente dado pelo Papa

Cidade do Vaticano (RV) - O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que é um grande admirador do Papa Francisco. Numa entrevista concedida a Ingrid Nilsen, uma personalidade no YouTube, ele revelou que carrega no bolso o terço dado pelo Santo Padre em sua viagem aos Estados Unidos, em setembro do ano passado.

Segundo Obama, ele às vezes carrega consigo objetos que possuem um significado especial e também para "não se esquecer das pessoas que conheceu ao longo do caminho". Na gravação, o presidente norte-americano aproveitou para mostrar o presente entregue pelo Papa Francisco.

Eu admiro muito o Papa Francisco – afirmou o presidente – e esse terço me faz pensar sobre a paz e a promoção da compreensão e do comportamento ético.”

O momento em que Obama mostra o terço por ser visto a partir do minuto 13. A entrevista está em inglês.



quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

EUA convivem com a peste, que matou milhões na Idade Média

Os Estados Unidos levaram o homem à Lua há quase 50 anos, mas americanos ainda morrem de uma doença que arrasou a Europa na Idade Média. Por que isso ocorre?

A chamada peste negra causou cerca de 50 milhões de mortes na África, Ásia e Europa no século 14. A epidemia dizimou metade da população europeia.

O último surto em Londres foi a Grande Praga de 1665, que matou um quinto dos moradores da cidade. Depois houve uma pandemia na China e na Índia no século 19, que ceifou mais de 12 milhões de vidas.

A doença, contudo, não ficou relegada ao porão da história. Ainda é endêmica (mantida sem necessidade de contaminação do exterior) em Madagascar, na República Democrática do Congo e no Peru. E o mais surpreendente é que ela ainda mata pessoas nos EUA.

Até o momento há registros de 15 casos no país em 2015, com quatro mortes - ante uma média de sete casos por ano neste século, segundo o Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) do governo americano.

A bactéria responsável pela doença - Yersinia pestis - entrou nos EUA em 1900, por meio de barcos a vapor infestados de ratos, de acordo com Daniel Epstein, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"A praga era bastante presente (nos EUA), com epidemias em cidades portuárias da costa oeste. Mas o último surto urbano da praga foi em Los Angeles em 1925. Daí se espalhou por meio de ratos do campo, e assim se entrincheirou em partes do país", afirma Epstein.

Se não for tratada, a doença - tipicamente transmitida a humanos por pulgas - tem um índice de mortalidade de 30% a 60%. Antibióticos, contudo, são efetivos se há diagnóstico precoce.

Fonte - UOL

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Relógio do Juízo Final se mantém a três minutos para a meia-noite

As ameaças nucleares e as mudanças climáticas representam fortes ameaças ao planeta e o simbólico Relógio do Juízo Final se mantém marcando três minutos para a meia-noite, anunciou nesta terça-feira (26) o Boletim de Cientistas Atômicos.

O relógio serve como uma metáfora para quão próximo a humanidade se encontra de destruir o planeta e recentemente, em 2015, foi acertado para mais perto da meia-noite.

"Ele permanece o mais próximo que já esteve [do marco da meia-noite] nos últimos 20 anos", disse Rachel Bronson, diretora-executiva do Boletim de Cientistas Atômicos, durante conferência de imprensa na capital americana.

O aquecimento global, o terrorismo, as tensões nucleares entre os Estados Unidos e a Rússia, as preocupações sobre o arsenal norte-coreano, as tensões entre Índia e Paquistão e as ciber-ameaças permanecem como as influências desestabilizadoras, afirmou Lawrence Krauss, cosmólogo e professor da Universidade do Estado do Arizona.

A decisão de não mudar o relógio desde 2015 "não é uma boa notícia", disse aos jornalistas.

Apesar de algumas notícias positivas no ano passado, inclusive o acordo nuclear iraniano e a conferência climática, em Paris, os especialistas expressaram sua preocupação de que os arsenais nucleares internacionais estejam crescendo e que os compromissos antipoluição percam força.

"A luta contra as mudanças climáticas mal começou e não está claro se os países do mundo estão prontos para fazer as muitas escolhas difíceis que serão necessárias para estabilizar o clima e evitar possíveis desastres ambientais", disse Krauss.

A decisão de acertar ou não o relógio é tomada por um grupo de cientistas e intelectuais, inclusive 16 ganhadores do prêmio Nobel.

O Relógio do Juízo Final foi criado em 1947. Ele foi alterado 18 vezes desde então, e já marcou dois minutos para a meia-noite em 1953 e 17 minutos para a meia-noite em 1991.

A última vez em que marcou três minutos para a meia-noite foi em 1983, quando a Guerra Fria entre os Estados Unidos e a então União Soviética estava no auge.

Fonte - UOL

"Peço que reze por mim", diz presidente do Irã ao papa Francisco

Fonte - Valor

Papa Francisco recebe presidente iraniano Rohani

Roma (RV) - O Papa recebeu, no final da manhã de terça-feira (26/01) o Presidente do Irã, Hassan Rouhani. A audiência com o Pontífice faz parte da primeira viagem do líder iraniano à Europa após a remoção das sanções internacionais sobre o programa nuclear de Teerã.

Em uma nota, a Sala de Imprensa da Santa Sé refere que "durante os cordiais colóquios foram evidenciados os valores espirituais em comum e o bom estado das relações entre a Santa Sé e a República Islâmica do Irã".

As delegações diplomáticas também abordaram a recente conclusão e aplicação do Acordo Nuclear e foi destacado que o "Irã é chamado a desempenhar um importante papel, junto com os outros países da região, para promover soluções políticas adequadas às problemáticas que afligem o Oriente Médio, contrastando a difusão do terrorismo e o tráfico de armas".

Neste sentido, foi recordada ainda "a importância do diálogo inter-religioso e a responsabilidade das comunidades religiosas na promoção da reconciliação, da tolerância e da paz".

Roma

Rouhani chegou a Roma na segunda-feira (25/01), sob fortes medidas de segurança, mas também com grandes expectativas diplomáticas e econômicas.

O presidente iraniano encontrou-se o Presidente italiano Sergio Mattarella e depois com o Primeiro-ministro Renzi. O acordo nuclear, disse Rohani, pode se tornar um exemplo a ser aplicado no Oriente Médio, África e Sul do Mediterrâneo. Rohani pediu uma grande coesão internacional para derrotar o terrorismo.

Também para o Primeiro-ministro Renzi, o acordo nuclear pode ser o primeiro passo rumo a uma nova era de paz e prosperidade em toda a região, e com o Irã nas mesas internacionais será mais fácil vencer o terrorismo. Conceito reiterado pelo Presidente italiano Mattarella.

Nas próximas horas, Itália e Irã vão assinar uma série de acordos econômicos significativos no setor de mineração. Entre Roma e Teerã continuam todavia as distâncias marcadas sobre os direitos humanos. Mas, observa Renzi, "demonstramos a capacidade de discutir e dialogar".

Fonte - Radio Vaticano

Terremoto atinge o nordeste de Papua Nova Guiné

Não há informações sobre vítimas, danos ou alerta de tsunami emitido.
Arquipélago fica em região com grande atividade sísmica e vulcânica.


Um terremoto de magnitude 5,8 sacudiu nesta terça-feira (26) a ilha de Nova Irlanda, no nordeste de Papua Nova Guiné, mas não há informações sobre vítimas, danos e, além disso, nenhum alerta de tsunami foi emitido.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, sigla em inglês), que monitora a atividade sísmica no mundo todo, localizou o hipocentro no Mar de Salomão, a 43 quilômetros sob o leito marinho.

A agência americana situou o sismo a 96 quilômetros ao sul de Taron, no sul de Nova Irlanda, e a 802 quilômetros ao nordeste de Port Moresby, a capital de Papúa Nova Guiné.

O Serviço de Alerta de Tsunami do Pacífico não emitiu nenhum aviso para o risco de ondas gigantes.

O arquipélago de Papua Nova Guiné está localizado sobre o "Anel de Fogo do Pacífico", uma região de grande atividade sísmica e vulcânica que é sacudida todos os anos por cerca de 7 mil tremores, a maioria deles moderados.

Um terremoto de magnitude 7 atingiu em 1998 o mar de Bismarck, no leste de Papua Nova Guiné, o que gerou uma onda gigante que arrasou dezenas de aldeias e matou a mais de 2.200 pessoas.


Fonte - G1

Terremoto de magnitude 5,1 sacode o centro do Chile

Tremor foi sentido às 21h19 locais (22h19 de Brasília).
Ainda não há registros de vítimas ou danos materiais.


Um terremoto de magnitude 5,1 abalou nesta segunda-feira (25) a região central do Chile, mas sem que haja informações sobre vítimas e danos materiais.

Segundo o Centro Nacional de Sismologia da Universidade do Chile, o tremor foi sentido às 21h19 locais (22h19 de Brasília) e seu epicentro foi localizado a 49 quilômetros ao noroeste da cidade de Valparaíso, no Oceano Pacífico.

O hipocentro, por sua vez, foi situado a 24,7 quilômetros de profundidade.

De acordo com o site do Centro Nacional de Sismologia da Universidade do Chile, nesta segunda foram sentidos outros 11 tremores com magnitudes entre 3,0 e 4,2, a maioria no norte do país.

Fonte - G1

Ecumenismo: Papa convida ao perdão entre Igrejas após erros do passado

Francisco encerrou Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos e evocou mártires de hoje 

Cidade do Vaticano, 25 jan 2016 (Ecclesia) - O Papa Francisco presidiu hoje em Roma a uma celebração de oração com representantes de todas as Igrejas e comunidades cristãs da capital italiana, convidando todos ao “perdão” recíproco.

“Peçamos, antes de mais, perdão pelo pecado das nossas divisões, que são uma ferida aberta no Corpo de Cristo. Como bispo de Roma e pastor da Igreja Católica, quero invocar misericórdia e perdão pelos comportamentos não evangélicos que católicos tiveram em relação a cristãos de outras Igrejas”, disse, na Basílica de São Paulo fora de muros, durante a tradicional oração de vésperas na solenidade da conversão de São Paulo, dia em que se conclui a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos.

O pontífice argentino convidou depois os católicos a “perdoar, se hoje ou no passado, sofreram ofensas de outros cristãos”.

“Não podemos eliminar o que se passou, mas não queremos permitir que o peso das culpas passadas continue a inquinar as nossas relações”, acrescentou.

Depois de ter rezado diante do túmulo de São Paulo, juntamente com representantes da Igreja Ortodoxa e da Igreja Anglicana, o Papa evocou todos os que, tal como o apóstolo, perderam a vida por causa da sua fé, falando num "ecumenismo de sangue".

“A nossa humilde prece é sustentada pela intercessão da multidão dos mártires cristãos de ontem e de hoje”, realçou.

A assembleia foi convidada a rezar pelos cristãos “vítimas de perseguições”, pedindo que estes possam sentir “a solidariedade de todos os homens e sobretudo dos seus irmãos na fé”.

Francisco desafiou depois as várias Igrejas a desenvolver as “múltiplas formas de colaboração” que as podem ajudar na sua missão, “para lá das diferenças” que ainda as separam.

“Podemos avançar no caminho da plena comunhão visível entre os cristãos não só quando nos aproximamos uns dos outros mas sobretudo na medida em que nos convertemos ao Senhor”, prosseguiu.

O Papa recordou que a Igreja Católica celebra o terceiro ano santo extraordinário da sua história, o Jubileu da Misericórdia (dezembro de 2015-novembro de 2016), pedindo que este tempo ajude a lembrar que “não há uma autêntica busca da unidade dos cristãos sem confiar-se plenamente à misericórdia” de Deus.

O ‘oitavário pela unidade da Igreja’, hoje com outra denominação, começou a ser celebrado em 1908, por iniciativa do norte-americano Paul Wattson, presbítero anglicano que mais tarde se converteu ao catolicismo.

Fonte - Ecclesia
Related Posts with Thumbnails